Flashback


A possibilidade de discrepâncias entre tempo da história e tempo da narrativa é peculiar no cinema. Sendo a ordem dos planos de um filme indefinidamente modificável, ou seja, não necessariamente linear, é possível fazer suceder a uma sequência outra que relata acontecimentos anteriores. É quando o termo "voltar atrás" (no tempo) é empregado. Falamos sobre flashback no nosso podcast O Cinema Sallva, ouça abaixo:

Essa figura narrativa, popularizada pela palavra inglesa flashback, é a mais banal e consiste em apresentar a narrativa em uma ordem que não é a da história. No entanto, há outras formas análogas como o "salto busco para a frente", mais conhecida como flash-forward, em que uma sequência relata acontecimentos posteriores àqueles de suas sequências que cercam.

Blue Jasmine (2013), escrito e dirigido por Woody Allen, apresenta uma cadência narrativa híbrida de cenas no presente e flashbacks na alta sociedade monstrando como era a vida de Jasmine, protagonizada por Cate Blanchett, e como ela veio a ruir. Nesta cena, que você pode assistir no nosso Twitter, Jasmine tem acesso de surto na rua enquanto relembra o passado dela.

Minha Mãe é Uma Peça (2013), dirigido por André Pellenz, apresenta D. Hermínia

– papel do saudoso Paulo Gustavo – uma caricata mãe do tipo que reclama e fala o tempo todo. A história dela é contada no ritmo de flashback quando D. Hermínia vai visitar uma tia. Você pode assistir aqui a uma das muitas sequências de flashback do filme.

Outro longa que explora a cotação de história com uso de flashbacks é Lua de Fel (1992), escrito, dirigido e produzido por Roman Polanski. Dois casais se conhecem num cruzeiro marítimo. Ao perceber que Nigel (Hugh Grant), está interessado por sua esposa Mimi (Emmanuelle Seigner), Oscar (Peter Coyote), que é escritor, decide contar a Nigel sua história de paixão doentia. Você pode assistir aqui ao momento quando Oscar relembra como conheceu Mimi.

Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças (2004), de Michel Goundry, apresenta a história de um casal que tenta apagar todas as memórias do relacionamento acabado que eles tiveram. Com um narrativa não-linear, a obra explora não só flashbacks como flash-forwards. Você pode assistir aqui a uma das sequências de flashbacks do filme.


De um modo geral, há três grandes categorias de relações temporais na montagem: a simultaneidade, o salto para o passado (flashback) ou para o futuro (flash-forward) e a "indiferença" temporal. São recursos úteis para rearranjar a cronologia do tempo de narrativa do filme.


4 Filmes com Flashbacks

1. Lua de Fel, Roman Polanski (USA-FRA-UK, 1992)

2. Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças, Michel Gondry (USA, 2004)

3. Blue Jasmine, Woody Allen (EUA, 2013)

4. Minha Mãe é Uma Peça, André Pellenz (BRA, 2013)

13 visualizações